Menu Button

Com malas feitas na perfeição

A eficiência em viagem começa com a mala – método KonMari

Vai sair em viagem de trabalho. Dá muito trabalho preparar este tipo de viagem. E não estamos a falar apenas das reuniões que aí vêm, porque também deve dedicar o tempo devido a fazer as malas. Especialmente se viajar apenas com bagagem de mão. A mala tem um espaço limitado e não há nada pior do que chegar à reunião stressado e de roupa amarrotada. A pergunta é: qual a forma ideal de fazer a mala para uma viagem em serviço? A especialista japonesa em organização Marie Kondō dá-nos aqui a resposta.

Marie Kondō é uma consultora de organização japonesa e autora de livros campeões de vendas e o seu famoso método de arrumação, utilizado em todo o mundo, pode também ser aplicado às malas. O método KonMari que ela desenvolveu assenta nos seguintes princípios:

  1. tudo de uma vez e no menor tempo possível
  2. Primeiro, reunir num monte tudo o que se pretende arrumar.
  3. decidir o que guardamos, respondendo à pergunta: sinto-me feliz quando seguro neste objeto?
  4. A cada objeto que decidimos guardar atribuímos o seu lugar
  5. Todas as coisas têm de ser arrumadas corretamente

O primeiro passo para uma mala idealmente bem feita é organizar aquilo de que necessitamos.

Dedique algum tempo a esta tarefa. Divida por categorias o que quer levar em viagem – roupa, calçado, tecnologia, artigos de higiene, etc. – e coloque tudo num monte (ponto 2). Pegue em cada objeto, da camisa à escova de dentes, e decida, com base no ponto 3 acima, se o deve levar ou não. A pergunta sobre a felicidade que sente será aqui talvez um pouco exagerada e, neste caso, deverá talvez ser entendida como “Este objeto satisfaz uma necessidade concreta?”. O objetivo é separar aquilo que é realmente necessário daquilo que não pode levar ou de que não precisa verdadeiramente. 

Não importa apenas aquilo que deve levar, mas também onde e como o deve levar. Marie Kondō recomenda que se garanta que todos os objetos ou peças de vestuário têm o seu lugar na mala, na pasta ou no trólei. Deste modo, não tem de desfazer a mala toda se precisar de um determinado objeto.

Uma vez feita a repartição por alto, deve refletir sobre como a irá implementar. Por exemplo, o lado direito pode ser reservado ao calçado, o lado esquerdo ao vestuário e a zona no meio a um computador portátil ou tecnologia. O passo seguinte consiste em arrumar a roupa sem a amarrotar. Uma componente importante do método criado por Marie Kondō dedica-se por isso à dobragem das peças de roupa. Com a sua técnica especial, tudo fica à vista e é fácil de tirar. O segredo consiste em dobrar a roupa com a forma de um triângulo e em colocá-la na vertical dentro da mala. Veja aqui instruções sobre como dobrar a roupa como indica Marie Kondō:

Ver o vídeo

Conclusão:

O método KonMari pode mesmo ser muito útil para organizar melhor a mala para uma viagem em serviço. Mesmo que pareça complicado à primeira vista, uma vez interiorizado vai facilitar a preparação.

E se não conseguir arrumar tudo, mesmo usando o método KonMari – lembre-se de que, com o PartnerPlusBenefit, pode usar os seus pontos também para pagar excesso de bagagem.

 

Publicado: